352d Special Operations Wing realiza treinamento de ataque e resgate no Mar do Norte

Os operadores de táticas especiais da Força Aérea dos EUA designados ao 321º Esquadrão de Táticas Especiais, 352d Operações Especiais, conduzem inspeções de salto antes de uma operação aérea no Mar do Norte, em 9 de abril de 2020. Durante a operação aérea, focada na prontidão aérea e marítima , os membros realizaram salto militar de um MC-130J Commando II. Foto de Staff Sgt. Elizabeth Pena via USAF.

Simulando um cenário em que um F-16 foi abatido sobre o mar, membros do 67º Esquadrão de Operações Especiais, empregando um MC-130J Comando II e um CV-22B Osprey designado ao 7º Esquadrão de Operações Especiais, e militares de táticas especiais do 321º Esquadrão de Táticas Especiais, realizaram uma operação aérea no Mar do Norte, para testar e avaliar três conjuntos de missões principais; acesso global, ataque de precisão e recuperação de pessoal.

O 352 SOW é o componente de aviação da SOCEUR – US Special Command Command Europe e a única unidade de operações especiais da Força Aérea dos EUA no teatro europeu.

A presença direta através da SOCEUR permite esforços coletivos com aliados e parceiros da OTAN para executar o poder aéreo especializado e a integração ar-terra.

Durante o treinamento, os membros da 352 SOW receberam uma tarefa fictícia da força-tarefa de operação especial e uma janela de ataque limitada para se adequar, equipar a aeronave e fornecer suporte de recuperação de pessoal sobre a água ao piloto abatio. Mas antes que a equipe de recuperação pudesse ser despachada, o espaço aéreo precisava ser liberado com segurança para o movimento.

Incorporada ao cenário, havia uma missão de ataque de precisão, realizando a alavancagem de nossos controladores de ataque de terminal conjunto (JTAC) para poder eliminar quaisquer ameaças ao MC-130 ou ao CV-22 que entrariam para capturar a pessoa isolada.

Um treinamento como esse fornece aos membros familiaridade com os requisitos e as ferramentas necessárias para melhor cumprir suas tarefas essenciais, enquanto se comunicam simultaneamente entre aeronaves e equipes em terra para executar operações aéreas em um ambiente potencial de ameaças.

Foto de Staff Sgt. Elizabeth Pena via USAF.

Usando os canais de comunicação apropriados, o elemento de comando e controle entregou o MC-130J para largar cargas e pessoal de barco no mar do Norte a uma temperatura de 43 graus negativos, a fim de recuperar o pessoal isolado flutuando na água.

Empregando embarcações primeiro e depois realizamos um pouso militar em queda livre perto dos barcos. A partir daí, o elemento de resgate conseguiu levar os barcos de forma relativamente rápida e imediatamente começar a tratar o paciente por hipotermia e lesões adicionais esperadas após uma ejeção. Quando concluído, despacharam um CV-22B Osprey, do local de suporte da missão, para fazer a recuperação do elemento de recuperação fora da água com o pessoal isolado e extraí-los do local.

Os militares designados ao 321 STS fornecem uma força de reação ràapida, capaz de estabelecer e fornecer controle positivo da interface ar-terra durante operações especiais ou missões convencionais. Por meio de treinamento de rotina com operadores de táticas especiais, as unidades podem aprimorar suas operações aéreas em um ambiente controlado, mantendo a prontidão para implantar, treinar e lutar como uma força.

  • Com informações da USAF via redação Orbis Defense Europe.




Be the first to comment on "352d Special Operations Wing realiza treinamento de ataque e resgate no Mar do Norte"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*