Alemanha: 12 pessoas presas por planejar ataques contra a comunidade islâmica por vingança

Mesmo antes do começo da crise dos refugiados em 2015, o aumento da criminalidade é um fato inegavel e seus autores em mais de 80% dos casos são oriundos de populações que requerem o status de "refugiados" e o fato desencadeou uma onda de protestos da população nativa em muitas cidades da Alemanha. O maior temor das autoridades é justamente o enfrentamento entre grupos extremistas de todos os tipos contra as populações islâmicas que agora vivem na Alemanha. Imagem ilustrativa via Reuters.

A polícia da Alemanha realizou buscas em todo o país na sexta-feira, que resultaram na prisão de 12 homens. Enquanto quatro dos suspeitos planejavam ativamente desencadear uma ‘situação considerada pelas autoridades como “de guerra civil” por meio de ataques ainda indefinidos a políticos, comunidades de imigrantes ilegais e islâmicos, os promotores federais disseram em comunicado, informou o jornal alemão Die Welt .

Os raids foram realizados por unidades especiais fortemente armadas em um total de treze locais em seis estados alemães: Baden-Württemberg, Baviera, Saxônia-Anhalt, Renânia-Palatinado, Renânia do Norte-Vestfália e Baixa Saxônia.

Originalmente fundado em setembro de 2019, o objetivo final do grupo era “abalar a ordem social e estatal na Alemanha e, no final, criar condições para derrubá-la”, acreditam os investigadores policiais. Enquanto planejava executar sua grande estratégia, o grupo teria realizado reuniões regulares, organizadas por dois dos principais suspeitos, Werner S. e Tony E.

Acredita-se que uma das principais motivações do grupo seja a vingança pessoal, jà que muitos deles aparentemente perderam parentes e amigos em atentados do terrorismo islâmico que foram cometidos na Alemanha nos anos recentes.

Apesar do discurso considerado de “direita” do grupo e de forte divulgação dos meios de comunicação sobre ativismo de extrema-direita, incialmente não existem provas que possam ligà-los aos grupos de extrema direita mais conhecidos, como simpatizantes do neonazismo ou skinheads.

O ministro do Interior da Renânia do Norte-Vestfália, Herbert Reul (CDU), disse que os homens se conheceram na internet antes de começarem a se corresponder e planejar suas atividades por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp. O grupo foi colocado sob vigilância policial no final do verão de 2019.

No sábado, os suspeitos, com cobertores sobre a cabeça para esconder suas identidades, foram escoltados pela polícia vestindo coletes à prova de balas e balaclavas ao Tribunal Federal de Karlsruhe para a audiência preliminar, imagens de Zeit Online.

Segundo a lei alemã, os suspeitos de estarem prestes a cometer crimes graves podem ser detidos por até seis a doze meses, dependendo da gravidade do caso.

  • Com informações Voice of Europe, DW Saxônia e Reuters via redação Orbis Defense Europe.


Be the first to comment on "Alemanha: 12 pessoas presas por planejar ataques contra a comunidade islâmica por vingança"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*