Falsos agentes de emprego continuam a abordar marítimos

O Sindmar alerta que o velho golpe da falsa vaga de emprego voltou a frequentar as redes sociais e as caixas de mensagens eletrônicas dos marítimos brasileiros nos últimos tempos.

Associados têm entrado em contato com o Sindicato para comunicar que receberam e-mails com supostas oportunidades de trabalho em uma empresa de navegação de grande porte que identificaram como falsas.

Esta não é a primeira vez que o Sindmar denuncia esse tipo de farsa. Como sempre, a proposta é atraente, com oferta de bom salário e previsão de início imediato a bordo de um navio de bandeira estrangeira operado por uma grande empresa do setor marítimo, para trabalhar em linha de longo curso.

O suposto agente de recursos humanos também pede currículo e cópias de toda a documentação de que o candidato precisaria para preencher a vaga.

Após algumas trocas de mensagens, vem o pedido para que o marítimo deposite uma quantia em dinheiro que serviria para o pagamento de despesas administrativas, como taxas consulares, impostos, autorizações diversas e seguro de vida.

Para tentar passar veracidade, o suposto contratante faz uso de documentos aparentemente oficiais, porém, com falhas que um olhar atento é capaz de identificar tratar-se de fraude.

“Eu não tive dúvidas de que se tratava de golpe de estelionato e falsificação de documentos oficiais britânicos. Tenho o dever de denunciar”, declarou um dos oficiais que se deparou com a oferta de suposta vaga de emprego.

O Sindmar orienta a quem passar por essa situação, principalmente se chegar ao ponto de fornecer cópias de documentos, a procurar uma delegacia de polícia para registrar ocorrência, a fim de evitar transtornos com a possível utilização de seus dados pessoais por criminosos.

Na maior parte dos estados brasileiros, o boletim de ocorrência (B.O) também pode ser feito por meio eletrônico, nos sites das respectivas delegacias regionais.

Em 2016, o Sindmar publicou matéria na revista Unificar com orientações sobre como identificar o golpe. Veja abaixo algumas dicas:

1- Observe se o e-mail que recebeu é mesmo de uma empresa confiável. Desconfie de propostas de emprego enviadas por e-mail com provedor popular. Ex.: [email protected]gmail.com

2- Se o suposto contratante lhe oferecer um salário muito acima da média, desconfie!

3- Não faça pagamentos! A cobrança de valores para despesas de recolocação é proibida pelas convenções marítimas internacionais da OIT.

4- Não envie cópias de documentos pessoais e não oriente um familiar a fazer uma transação bancária para um desconhecido, pois os seus dados podem ser usados em outras operações fraudulentas.

*O Sindmar informa que comunicou a tentativa de golpe atual às autoridades, assim como fez das outras vezes em que recebeu denúncias sobre a prática.

  • Com informações do Sindmar via redação Orbis Defense.

Link para a publicação original:

http://www.sindmar.org.br/falsos-agentes-de-emprego-continuam-a-abordar-maritimos/?fbclid=IwAR3Uk4nZVtVoWhK2hjGuPJH4iaxwqSLM4GXFB2fWBx_arAWZ1VWwXndDnME





Be the first to comment on "Falsos agentes de emprego continuam a abordar marítimos"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*