Mais de 200 bombeiros manifestam-se para denunciar os ataques “low cost” de gangues islâmicas na França

Foto do protesto de hoje em Lyon, por South SDMIS, Sapeurs-Pompiers 42.

Mais de 200 bombeiros se manifestaram nesta quarta-feira à tarde em Lyon para denunciar o número de ataques de que são vítimas todos os dias durante atendimentos à ocorrências e até mesmo em suas casernas/bases.

Desde alguns anos os ataques aumentaram em quantidade e intensidade, e isso apenas ddeixa a certeza de que os Bombeiros franceses são uma das grandes vítimas do que hoje é conhecido na Europa como “terrorismo low cost”, pois os atos e/ou ataques são em sua grande maioria organizados por grupos de jovens que agem com táticas de guerrilha, usam desde rochas, armas brancas e até armas de fogo e explosivos leves, são todos oriundos da comunidade afro-àrabe-islâmica e ligados à grupos salafistas que dominam bairros considerados “No Go Zone” em grandes cidades da França.

Com uma dos maiores efetivos de Bombeiros voluntários da Europa, os Sampeurs-Pompiers se sentem abandonados pelo Estado Francês, com más condições de trabalho, falta de equipamentos e agora são os alvos preferenciais dos ataques “low cost” das gangues islâmicas e de imigrantes ilegais.

Uma manifestação de bombeiros foi organizada pelo sindicato Sul de Sapeurs-Pmpiers nesta quarta-feira à tarde em Lyon, após de um deles sofrer um ataque de um delinquente armado com um machado na manhã de domingo. Entre 200 e 300 bombeiros responderam ao apelo da organização sindical.

Um bombeiro tentava controlar um homem de 35 anos, bêbado e armado com um machado, não muito longe do quartel de Rochat, no 7º arrondissement, quando este o atingiu . A vítima apresentava um ferimento na testa de 10 cm. O agressor está sob prisão preventiva, enquanto se aguarda o julgamento, que ocorrerá em 1º de dezembro.

Na noite anterior, os bombeiros foram violentamente alvejados em Rillieux-le-Pape , uma cidade na metrópole de Lyon, quando intervieram por carros que haviam sido incendiados.

Seus veículos foram atacados por populares e degradados. “Os bombeiros tiveram que se refugiar na delegacia porque não havia pessoal suficiente” para garantir sua segurança, disse Marc Darcissac, gerente da CGT no corpo de bombeiros de Rhône, entrevistado pelo BFM Lyon .

“Hoje, acima de tudo, são necessárias punições exemplares”

“Há dez anos tirávamos ovos e latas, coisas que já eram repreensíveis, indesculpáveis, mas hoje a violência aumentou tanto que estamos tentando mesmo matar” , disse na frente do o assessor de imprensa Christophe Sarzier, evocando ao mesmo tempo o lançamento de todo o tipo de artefato contra os Bombeiros” .

“Não podemos mais intervir nessas condições. Não há forças policiais suficientes para nos proteger, embora eles estejam fazendo o seu melhor. Mas hoje, acima de tudo, são necessárias sentenças exemplares ”, acrescentou, denunciando lembretes da lei ou mesmo sentenças de serviço comunitário (TIG).

Os bombeiros que se reuniram em frente ao Centro de Intervenções Lyon Corneille, no 3º arrondissement, seguiram para a prefeitura onde deixaram seus capacetes ensanguentados simbolicamente em protesto.

  • Com informações Actu17, France 3, France Inter e La Tribune/Le Progress via redação Orbis Defense Europe.




Be the first to comment on "Mais de 200 bombeiros manifestam-se para denunciar os ataques “low cost” de gangues islâmicas na França"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*