Operações anfíbias conjuntas: levando os Boinas Verdes para a praia

Operadores "Boinas Verdes" do U.S. Army efetuando treinamento idêntico aos dos SEALs da U.S. Navy. Photo by Senior Chief Mass Communication Specialist Jayme Pastoric.

A Equipe de Mergulho de Combate Nível Um do 2º Batalhão do 10º Grupo de Forças Especiais (Aerotransportado) atingiu a costa oeste para treinamento marítimo avançado, com foco em elementos não tradicionalmente encontrados na escola. O treinamento demonstra as capacidades das Forças Especiais do Exército dos EUA em guerra não convencional no domínio marítimo.

Os mestres de embarcações de combate da Marinha auxiliam a 10ª nave invasora SFG (A) para diminuir a distância do oceano aberto até áreas próximas à costa.

A equipe trabalhou com elementos de Operações Especiais de todos os ramos militares para trocar táticas, técnicas e procedimentos e desenvolver novas capacidades no ambiênte marítimo/anfìbio.

Trabalhando com a Navy Special Warfare, a equipe de mergulho treinou em Combatant Craft Mediums (CCMs), uma embarcação/plataforma de infiltração para simular cenários de assalto anfíbio e táticas de exfiltrações rápidas.

O treinamento também se concentrou em operações avançadas destinadas a dar a um comandante combatente geográfico, opções de inteligência não encontradas em terra.

Além disso, a equipe colocou em campo novos equipamentos que atualmente estão se tornando acessíveis às equipes de mergulho em todo o Comando de Operações Especiais do Exército dos EUA (USASOC).

Um mergulhador de combate com 10º SFG (A) entra na água.

“Não só fornece um mecanismo de infiltração, mas fornece liberdade de manobra e acesso e colocação dentro do domínio marítimo”, disse o comandante de operações do destacamento, 2º Bn., 10º SFG (A), sobre a importância do combate das Forças Especiais do Exército mergulho. “Conforme as pessoas se movem em direção às áreas urbanas na água, que é um padrão global em todo o mundo, a aplicabilidade das operações marítimas continuará a crescer.”

Dentro do Comando de Operações Especiais (SOCOM), as Forças Especiais do Exército são os proponentes do emparelhamento com uma força parceira fora do padrão.

As equipes de mergulho de combate das Forças Especiais do Exército são essenciais para a guerra não convencional no domínio marítimo. Com equipes SOF empregadas em todo o mundo, os elementos podem responder com rapidez e eficiência às crises marítimas.

Este não é um SEAL nas florestas de algas da costa da Califórnia; Este é um mergulhador de combate Boina Verde do U.S. Army.

“Ter a capacidade de operar no domínio marítimo dá a um comandante combatente geográfico a capacidade de empregar equipes de SF e empregar essas forças parceiras”, disse o comandante do destacamento. “Ele fornece a capacidade de obter acesso e posicionamento e mover armas e equipamentos por todo o ambiente.”

Um 10º mergulhador de combate SFG (A) se prepara para atacar alvos no local de pouso na praia.

A equipe queria se concentrar na expansão das tarefas ensinadas no Curso de Qualificação de Mergulhador de Combate em Key West, FL. A aplicação de técnicas básicas para operações avançadas prepara a equipe para um ambiente operacional real.

Em um cenário de guerra não convencional hoje, um SFOD-A ou outro elemento da Força de Operações Especiais seria emparelhado com uma força parceira que poderia estar localizada em ou perto de um ambiente marítimo, exigindo a capacidade de conduzir essas operações específicas.

“Na luta de hoje, nosso adversário é muito avançado tecnologicamente. O que nossa equipe está tentando fazer é avançar nossos TTPs (táticas, técnicas e procedimentos) e SOPs (procedimentos operacionais padrão) para se adaptar às capacidades tecnológicas de nossos adversários. ”

Os operadores da U.S. Navy/ Combatant Craft Mediums, fornecem um apoio flutuante por posição de fogo para os Boinas Verdes do 10º SFG (A) enquanto estes se infiltram na costa.

As Forças Especiais do Exército dos EUA são competentes e capazes em todos os métodos de infiltração: terrestre, aéreo e marítimo. O treinamento realizado pela equipe de mergulho do 2º Batalhão, 10º Grupo de Forças Especiais (Aerotransportado) demonstra a versatilidade das Forças Especiais para cumprir qualquer missão em qualquer domínio.

Assita a um dos videos dos treinamentos das operações anfibias realizadas pelos Boinas Verdes do U.S. Army:

MAROPS

On land, in the air, and above or below the water's surface!Green Beret 1st Special Forces Group – Airborne are trained to perform wherever and whenever our nation calls. Because of this, Special Forces Operators must train in all methods of infiltration.MAROPS teams (Maritime Operations) get to hostile places by water — ocean, river or sea.#1SFG #FirstInAsia #DeOppressoLiber

Posted by Joint Base Lewis-McChord on Wednesday, February 26, 2020

 

  • Com informações do 10TH SPECIAL FORCES GROUP – AIRBORNE (10º Grupo de Forças Especiais Aerotransportadas dos EUA) via redação Orbis Defense Europe.




Be the first to comment on "Operações anfíbias conjuntas: levando os Boinas Verdes para a praia"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*